Tradicionalismo

A ORIGEM DO GAUDÉRIO:

Conforme o historiador "Librio Justo"; que editou o livro "Pampa y Lanzas" em 1912, o gaúcho surgiu primeiramente com o nome de Changueador (carregador, indivíduo que se incube de carretos). Em 1763 o gaúcho foi chamado de Gaudéio (pessoa que não tem ocupação séria). Mas em 1790 é que recebeu o seu verdadeiro nome que perdura até hoje de Gaúcho. Os primitivos Gaúchos ou Changueadores eram classificados como coureadores, índios ou mestiços sem domicílio certo, trabalhando em serviços que fossem executados a cavalo. Foram remanescentes de tribos guerreiras que habitavam na Argentina, no Uruguai, as vezes amestiçados com portugueses e espanhóis. Já os chamados Gaudérios, viviam sem eira nem beira, soltos, sem querência, de fazenda em fazenda. Porém sempre onde o Gaudério retornava, era recebido com muita alegria, muito carinho e muita curiosidade. Com o passar dos tempos o Gaúcho foi reconhecido como homem valente, hospitaleiro, alguns ocupados com as lides de campo, outros com vida militar, arrebanhados de gado e de cavalo.

 

ORIGEM DA PALAVRA GAÚCHO:

O uruguaio “Daniel Granada” nos conta que a palavra Gaúcho, deriva do árabe Chaouch que significa Tropeiro. Já na Espanha surgiu como “Chaucho” com o mesmo significado de Tropeiro. Com a passagem da palavra pela boca dos chilenos e pelos índios do pampa, é que chegou a América do Sul o nome de Gaúcho. Para outros pesquisadores, o termo Gaúcho vem de Cachu ou Cauchu do Araucano, com o significado de camarada, esperto, fino, arteiro e astucioso. Para o pesquisador Aurélio Porto, o termo vem de Guahú; diz o Pe. Antônio Luis de Montoya que “Guahú” significa canto dos índios. Existem centenas de hipóteses a respeito da origem da palavra Gaúcho que apesar dos esforços dos pesquisadores, continua em volta de um grande mistério.

 

CUMPRIMENTO GAÚCHO:

Em meados do século passado, segundo registro do escritor Caldre Fião, os gaúchos campeiros cumprimentavam-se formando uma cruz com os dois antebraços. Esse costume vigorou por cerca de mais um século. Foi quando o pessoal do CTG 35, de acordo com o testemunho de Barbosa Lessa, teimava que o costume era outro. Consistia primeiro num tocar de ponta de dedos. Depois, a tal cruz ou um espalhafatoso “quebra-costelas”, e, como fecho, um aperto de mão convencional, servindo de “confirmação” da amizade. Como permanecia a dúvida, o assunto foi posto em votação, e terminou sendo adotado como cumprimento oficial dos tradicionalistas o toque de dedos, seguindo do cruzar de antebraços ou o simples abraço forte e, para encerrar, a “confirmação”.

 

A BANDEIRA GAÚCHA:

A Bandeira Gaúcha com o formato que tem hoje aparece durante a campanha Republicana no Brasil, na segunda metade do século 19. Jovens políticos como Júlio de Castilhos, querendo derrubar a Monarquia de D. Pedro II, foram buscar no passado gaúcho, símbolos republicanos durante a Guerra dos farrapos. A Bandeira figurava as duas cores brasileiras - O Verde e o Amarelo separados pelo Vermelho da Guerra.