História do Dono

Nédio Vani, proprietário do Bolicho do Gaudério tem origens gaúchas. Desde guri aprendeu a lida campeira e teve conhecimento das coisas do Folclore Sulino. Nasceu numa pequena casa de madeira a luz de lampião, 5km de Getúlio Vargas (RS) onde seu pai Pedro Antônio Vani tinha o comércio de Selaria (fabricante de selas para animais) e Sapataria. Na Selariado seu Pedro, tropeiros faziam uma parada, acomodavam o gado e aproveitavam a pousada para o conserto das encilhas. Com apenas 12 anos, Nédio auxiliava na selaria e conheceu os fandangos de campanha, à luz de lampião, quando seu pai (sub-delegado) num jipe, fiscalizava os bailes de antigamente. Nédio Vani trabalhou em sua terra natal na antiga Cervejaria Serramalte como lavador de garrafas, foi auxiliar de contabilidade do Hospital, trabalhou em um Escritório Contábil e foi funcionário do Banco da Província. Em 1970, tomou um trem e foi transferido para o Banco em Passo Fundo. Em 1971 ingressou por concurso público na Secretaria da Fazenda da Prefeitura Municipal. Em 1972 participou do Projeto Rondon em Brasília e em 1973 concluiu curso superior de Educação Física. Em 1974 assumiu em Chapecó/SC o Banco do Brasil S/A. Exerceu o cargo de prof. de Ed. Física na Universidade, colégios, clubes, Associação Chapecoense de Futebol, APAE e outros. Em 1975 construiu pra si um dos primeiros galpões campeiros de Chapecó, localizado 5km da cidade. Na base do lampião, fogo de chão, reunia gaiteiros, violeiros, cantores, trovares, povo oriundo do Rio Grande do Sul para as tradicionais noites de “tertúlias”. Em 1976 documentou as Olimpíadas de Montreal na Canadá, em 1979 participou de cursos na Europa sobre Organização de Clubes e em 1980 documentou as Olimpíadas de Moscou na Rússia. Paralelamente ao comércio do Bolicho do Gaudério, Banco do Brasil e Universidade, Nédio se dedicou a escrever para jornais, apresentar programas em TVs, destacando “Piquete Nativo” (SBT), “Momento Nativo” (RBS), “Canto Sem Fronteira” (NET) e “O Sul Sem Fronteira” (RECORD). O gaúcho de Getúlio Vargas coordenou e organizou eventos voltados à Cultura Gaúcha como, “O Sul Canta em São Joaquim-SC” no centenário daquela cidade em 1987. Seguiram-se “Tertúlia dos Campeões” em Concórdia (SC), “Encontro de Qüeras” e “Entrevero Bem Bagual” em Chapecó. Em 1986 desenhou e auxiliou na construção do galpão do CTG Vaqueanos D´Oeste, o primeiro da cidade com 1.740m2. Exerceu cargos dentro da Entidade Tradicionalista por mais de 15 anos. Em 1985 foi um dos responsáveis pela evolução da dupla “Osvaldir e Carlos Magrão” de Passo Fundo (RS), auxiliando na gravação do primeiro LP. Em 1987 esteve juntamente com a dupla a convite de Sérgio Reis, participando em São Paulo do extinto programa “Clube do Bolinha” (Band). De bombacha na Fórmula 1 em 1993, foi destaque no jornal “Gazeta Esportiva” junto com Airton Senna, também na Revista Espetáculo (Artistas Nacionais), Revista da Polícia Militar de São Paulo. Em 2002, Nédio teve o mérito de estar ao vivo participando do programa “Mais Você” apresentado por Ana Maria Braga (TV Globo) juntamente com Osvaldir e Carlos Magrão e Sérgio Reis. Foi destaque nos programas “Terra Nativa” (Band) com Guilherme e Santiago, “Pânico na TV” (2007) com Silvio e Vesgo e “Pânico na TV” (2008) com Christian Pior e Mulher Samambaia e “Gente da Noite” (NET- Porto Alegre).Numa verdadeira coletânea, Nédio coleciona fotos com personalidades do mundo, que estão expostas em sua loja Bolicho do Gaudério ou nesse site. Entre tantas se destacam com o Papa João Paulo II em Roma, Presidente Médici no Palácio do Planalto em Brasília, Daniela Mercury, Sérgio Reis, Scheila Carvalho, Carla Perez, Fafá de Belém, KLB, Amado Batista, Hellen Ganzarolli, Almir Sater, Emilio Santiago, Gretchen, Ana Maria Braga, Moacir Franco, Bussunda, Daniel, Frank Aguiar, Fagner, Ari Toledo, Maguila, Teixeirinha e muitas outras.
 
NÉDIO VANI
 
Nasceu em Getúlio Vargas (RS) em 29/05/1949
Filho de: Pedro Antônio Vani (Seleiro/Sapateiro) e Tereza Rosa Vani.
Casado com Elisa Aparecida Peruzzo Sperry Vani (Nonoai-RS)
Filhos: Nediez Vani (1989) Cristiano Sperry Vani (1995) 
 
 
HISTÓRICO
 
 
 
TRADIÇÃO GAÚCHA